sexta-feira, 5 de abril de 2013

O amor é sobre flores... Uma manada de mamutes sobre as flores

E se o sol não amanhece, não só de sol faz se o dia, se a manhã é cinza, e amanha? O mundo as vezes perde a cor, e há um hiato até que possamos pintar novamente com as cores que queremos... e tem dia que não queremos.
tem dias que a vontade é de não amanhecer, de permanecer cinza, dormir o final de semana todo, se desligar de tudo...  mas esse mundo pós moderno é um pouquinho autônomo, se vc não o colore rápido, alguem colore como quer, coloca outdoors, propagandas subliminares, gengivas nucleares, sorrisos mostrando as ogivas...
digo que do caos nasce o homem, e o mesmo se adapta nesse mundo morno, buscando a intensidade do caos como viciado a droga... Procuramos felicidade fazendo a procura pesar mais que um elefante emplumado, buscamos amor mas não a calma que este traz, sim o eterno equilíbrio desequilíbrio, brigas e resoluções. Nos colocamos como regra do que é certo, como se fossemos perfeitos buscando a imperfeição.  Não há perfeição, Não há imperfeição, não há nada alem de dias cinzas, dias azuis, dias brancos, dias monótonos para transformarmos em caos a nosso bel prazer...
mas abra o livro das mentiras intermitentes, ainda se lembra do livro negro com o palhaço na capa, não? me diga que não trabalha hoje o oposto do que prega, quer felicidade mas cultiva tristeza, quer amor mas se o tem exige dele a perfeição que o mesmo não DEVE ter, quer paz mas que seja através de guerra, quer o mundo em suas mãos para que o trate da mesma forma que trata de si próprio, mas afinal, nem mesmo estas feliz. Feche o livro das mentiras e viva o amor, essa manada de 17.834.302 mamutes deporte médio e semidepilados correndo louca e ululante, emitindo grunhidos, risos e pesares, sobre as  e folhas, sobre as folhas em branco, sobre as palavras que vc não disse, sobre os atos que nunca realmente foram, sobre a covardia que te faz humano, demasiado humano, sobre o livro e as mentiras . o amor é sobre flores... uma manada de mamutes sobre as flores.

 Musica pro dia, The worst day since yesterday -  Flogging molly:


3 comentários:

Juliana disse...

Eu vomitaria mil mamutes desses teus 17 milhões!

Juliana disse...

Ah, esqueci de te elogiar. Já conheço teu jeito de escrever sobre o amor, e eu adoro! Intenso teu texto como o peso de um mamute!

douglas henrique miesterludi disse...

que delicia saber que vc ainda me le juliana... sdd de vc!