domingo, 11 de janeiro de 2015

Amigos e temperos


Tenho muitos amores nesta vida, tipos diferentes de amores aliás. Sou extremamente apaixonado por minha família, e a Anne (esposa, noiva, namorada, amiga) e a Nala (nossa gata) se enquadram nesta classe, mas vou falar especificamente de outra classe de amores hoje; Amigos e cozinha.
Meu amor por cozinha é de família, meus pais cozinham bem, sobretudo minha mãe, por lógica minha irmã foi a primeira a se interessar pela arte, é mais velha. Me apaixonei ha alguns anos quando passei a apreciar café, e pra quem me conhece, sabe que quando me apaixono por algo eu sou exagerado. Estudei latte art, tipos de café, até como se planta... Depois me interessei pelo que equilibrava com café, depois bolos, cupcakes, tortas, pães, e por aew vai.
Uma parte importante da culinária é a qualidade dos ingredientes, e considerando minha família como ingredientes básicos da minha vida (sem os quais não existo), meus amigos seriam então os temperos da minha vida.
Alguns tem temperamento mais forte, outros sutis, alguns não se misturam entre si, outros funcionam muito bem juntos, alguns em alta temperatura, outros nem tanto, mas o fato é que não posso manter todos 24h na minha vida, mas equilibrar estes condimentos e ervas é apaixonante, tanto quanto respeitar a natureza de cada um deles. 
Gosto desta analogia do tempero pois espelha bem o pq não abro mão dos defeitos dos meus amigos, defeitos são como características únicas e difíceis de conciliar, mas quem ja juntou gengibre, noz moscada, canela, e anis num bolo de chocolate com açúcar mascavo e percebeu que tudo junto estes elementos trazem inspirações impensadas (conforto no estomago, um ar natalino, um frescor ao msm tempo que esquenta), entende a importância de não julgar mal os elementos soltos.
Mas é obvio, que tem condimentos que em alguns momentos se tornam enjoativos, ou irritam o paladar, não me sinto mal em deixar esses elementos de lado pelo tempo que for, mas não desfaço, ele funciona bem em alguma receita que já me fez feliz, pode funcionar novamente... enfim.
Primeira meta pra mim e pra vcs este ano... deixe se inspirar, esqueça aquele dualismo chato de certo e errado, bonito e feito, simplesmente se esforce para equilibrar os diferentes ingredientes que a vida te dá, incluindo com cuidado os amigos/temperos certos para cada receita/situação. Enfim...
Aos meus temperos, (a anne apesar de ser ingrediente basico, é extremamente aromatica e performa tempero muitas vezes),  obrigado por tornarem minha vida magica.

2 comentários:

Marianne Luise disse...

Eu gosto quando vc escreve e eu gosto do que vc escreve.... Aliás, amei a analogia com os temperos! Aliás dois, eu espero ser a pimentinha da.sua vida! Rsrs te amo!

douglas oliveira disse...

é mais que pimenta, é aqueles temperinhos que misturam flor de sal, as melhores pimentas e ervas aromaticas uhauha