quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Profissão de fé


Por um momento paro a rotina
Olho em volta, todo artificio humano
Pouca natureza
Penso na pergunta fatídica
Você crê em Deus?
E com tantas definições acerca
Deste ser tão complexo
Prefiro começar com o que não creio

Eu não acredito que todo homem é bom
E não acredito que todo homem é ruim
Não acredito no bem e no mal
No bom e no ruim
Não creio em amor e ódio sendo opostos
Não acredito no poder constituído
Não acredito no que não é intenso
Não acredito em meias palavras
Nem em meias verdades
Meia verdade é por consequência
Meia mentira também
Não acredito que urubus cagam uma vez só
Mas não creio também que escolhem cabeças
Para cagarem freneticamente
Absolutamente não creio em sorte ou azar
Não creio no poder do dinheiro
Dinheiro não traz felicidade
Se o fizesse seria ilegal
Não acredito numa realidade justa
Mas não creio que seja possível
Viver sem sonhar, desejar, imaginar
Não há vida sem a ilusão de que
Somos de certa forma importantes para o  mundo
Ainda que seja para nosso mundo
Ou para alguém que disse “eu te amo”
Mas na verdade, não me engano
Não acredito ser realmente essencial

Acredito na sinceridade de um olhar
Num sorriso infante
No erro como opção de caminho para o acerto
Na capacidade humana de criar
De conceber, de destruir
Acredito na infinita possibilidade
De consequências para infinitas escolhas possíveis
Mas não na aleatoriedade
Acredito no arrepio que causa a musica
No poder de um momento especial
Na eternidade das coisas
Na atemporalidade das coisas

E Deus?
Não acredito que seja cruel e vingativo
Não creio que se reconforte com a tendência
Violenta e opressora do homem
Tampouco com a insistência
Em aplicar a Ele regras, usos
Costumes, sentimentos e outras humanidades
Ou que seja comprado, corruptível
Ou que seja Ele homem, ou mulher
Não é raro supor que Ele ao menos exista
Minha humanidade não concebe o conceito
De coisas que não conhece
Mas se por um segundo fecho os olhos
E elimino tudo aquilo que não creio
Tudo aquilo que sei ser ilusão
Toda materialidade
Todo conceito criado pelo homem
Claro, se eu for capaz
Vislumbro aquilo, que posso talvez

Chamar de existência de Deus

3 comentários:

disse...

Caraca, adorei, esse não é do livro já escrito, né?

disse...

Caraca, adorei, esse não é do livro já escrito, né?

douglas henrique miesterludi disse...

pior que é, mas foi escolhido a dedo, em resposta a conversa de ontem com vc!